Brasil Mãe de Miguel divulga carta e diz que patroa sequer se desculpou

Mãe de Miguel divulga carta e diz que patroa sequer se desculpou

Sari Corte Real estava com o garoto enquanto a doméstica passeava com os cachorros, quando deixou a criança sozinha no elevador do prédio

  • Brasil | Do R7, com informações da Record TV

Miguel Otávio morreu ao cair do 9º andar

Miguel Otávio morreu ao cair do 9º andar

Reprodução

Mirtes Renata, a mãe de Miguel Otávio, o menino de cinco anos que morreu ao cair do 9º andar de um prédio no Recife, divulgou uma carta em que revela que não recebeu sequer um pedido de desculpas da patroa e que as palavras de perdão divulgadas por Sari Corte Real se dirigiram à imprensa, não a ela. A patroa estava com o garoto enquanto a doméstica passeava com os cachorros da família, quando deixou a criança sozinha no elevador do prédio.

Leia também: Domésticas relatam dor, choque e revolta sobre morte de Miguel

Enquanto reaprende a viver sem Miguel, a família do garoto aguarda por Justiça. "A lei tem que ser pra todos, independente de cor, de raça. Ela errou, ela tem que pagar, porque se fosse eu, pagaria".

Leia também: Caso Miguel: polícia faz terceira perícia no prédio onde menino caiu

Artistas de rua fizeram manifestações em frente ao prédio onde ocorreu o crime. Embarcações carregavam faixas com pedidos de Justiça, no rio Capibaribe.

“É duro. Meu coração dói muito. Ele não vai mais estar ali, correndo atrás de mim, me dando um cheiro, pedindo abraço, pedindo colinho que ele sempre me pedia”, disse a mãe de Miguel. Na casa simples, na periferia do Recife, os brinquedos de Miguel ainda estão do jeito que ele deixou.

Segundo informações da Record TV, é possível, em um dos aparelhos de ar condicionado do prédio, ver marcas do que seriam as sandálias do garoto.

Leia também: "Te peço perdão", diz patroa em carta aberta para mãe de Miguel

Três pericias foram realizadas no local, mas, segundo a mãe, não foi feita nenhuma solicitação das sandálias de Miguel para fazer testes comparativos. "Não entra na minha cabeça que Miguel escalou aquela parede. Um adulto não sobe ali sozinho, não", afirmou a mãe da criança. O zelador e o ex-sindico do prédio foram ouvidos pela polícia.

Veja também: Patrão da mãe de Miguel diz que está abalado com morte do menino

A empregada ainda confessou saber de sua participação na folha de pagamento da Prefeitura de Tamandaré, cidade do litoral sul de Pernambuco, administrada pelo patrão dela, o prefeito Sérgio Hacker.

Leia mais: Prefeitura gerida por patrão registra mãe de Miguel como servidora

“Não pensava que era errado porque não só eu, mas tinham também outras pessoas trabalhavam para Prefeitura”.

Sari Corte Real foi indiciada por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, mas responderá em liberdade após pagar fiança de R$ 20 mil. 

Últimas