Brasília Apesar de críticas à ex-gestão da Funai, Lula nomeia coordenadora do órgão para cargo de confiança

Apesar de críticas à ex-gestão da Funai, Lula nomeia coordenadora do órgão para cargo de confiança

Carla Costa atuava no licenciamento ambiental na fundação e foi nomeada para o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI)

  • Brasília | Ana Isabel Mansur, do R7, em Brasília

Carla Fonseca de Aquino Costa foi coordenadora-geral de Licenciamento Ambiental da Funai

Carla Fonseca de Aquino Costa foi coordenadora-geral de Licenciamento Ambiental da Funai

Mário Vilela/Funai - Arquivo

O governo federal nomeou uma ex-coordenadora da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) da gestão de Jair Bolsonaro (PL) para um cargo de confiança na Casa Civil. Carla Fonseca de Aquino Costa foi coordenadora-geral de Licenciamento Ambiental da Diretoria de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável da Funai durante o governo do ex-presidente.

No governo Lula, ela será diretora de programa da Assessoria Especial da Secretaria Especial para o Programa de Parcerias de Investimentos da Casa Civil da Presidência da República.

Carla trabalhou com Marcelo Xavier, ex-presidente da Funai, que foi alvo de críticas por fazer demissões generalizadas e trocar o comando de coordenações de áreas da fundação. Xavier demitiu o indigenista Bruno Pereira, que era coordenador-geral de Índios Isolados e acabou assassinado em junho de 2022 ao lado do jornalista britânico Dom Phillips.

Reprodução com nomeação de Carla Costa para cargo na Casa Civil

Reprodução com nomeação de Carla Costa para cargo na Casa Civil

R7/Reprodução

Em 2020, lideranças indígenas pediram a exoneração de Carla Costa da coordenadoria de licenciamento ambiental da Funai. A avaliação era de que ela estaria atrasando a renovação de um programa ambiental aos indígenas. Carla também era acusada de acelerar o processo de licenciamento de reconstrução de rodovias que atravessam terras indígenas entre Porto Velho (RO) e Manaus (AM).



Ela é analista ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) desde 2011. Lá, foi chefe de Regularização Ambiental e Delegação de Competência entre 2017 e 2019. Ainda no Ibama, Carla foi coordenadora de Licenciamento Ambiental de Transportes. Entre 2018 e 2019, atuou como instrutora do Curso Básico de Licenciamento Ambiental na Escola Nacional de Administração Pública (Enap).

Na Funai, a área sob coordenação de Carla era responsável por atuar nos processos de licenciamento ambiental que afetam as terras indígenas, por meio de estudos do componente indígena.

O R7 enviou demanda para a Secretaria de Comunicação da Presidência da República e para a Casa Civil e aguarda retorno. A reportagem também ligou e mandou mensagens para Carla Costa, mas ela não respondeu.

Últimas