Economia Quebra de safra no Brasil deve levar estoque de suco de laranja ao limite em 2022

Quebra de safra no Brasil deve levar estoque de suco de laranja ao limite em 2022

COMMODS-LARANJA-SUCO-ESTOQUES:Quebra de safra no Brasil deve levar estoque de suco de laranja ao limite em 2022

Reuters - Economia

SÃO PAULO (Reuters) - A nova safra de laranja (2021/22) do cinturão de São Paulo e Triângulo/Sudoeste Mineiro, cuja produção está prevista para vir abaixo da média histórica, deve pressionar os estoques de suco ao patamar mínimo necessário para a indústria em 2022, alertou a associação de exportadores da bebida CitrusBR nesta quarta-feira.

As reservas de suco de laranja concentrado equivalente a 66 graus brix em poder das empresas associadas à CitrusBR devem ficar em 310.759 toneladas em 30 de junho de 2021, no fim da temporada atual, queda de 34% ante o ciclo anterior.

Embora seja necessário esperar o amadurecimento da safra que se inicia, é possível prever que os estoques em 30 de junho de 2022 estarão ainda menores que os atuais, disse em nota o diretor-executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto.

"A tendência é que os estoques em 2022 estejam realmente próximos do que se chama de limite técnico de operação, que é justamente a quantidade de produto necessária para que possamos atravessar um longo período que começa com o fim do processamento de uma safra e se estende até a disponibilidade de suco da safra seguinte."

Ele lembrou que a safra 2021/22 foi estimada pelo Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus) em 294,17 milhões de caixas de 40,8 quilos, maior que a temporada atual --devido ao ciclo de alta na produção. Mas o volume, 10,5% abaixo da média histórica, "interrompe uma longa série de alternância entre safras grandes e safras pequenas, iniciada no período 2014/15".

"Esse fenômeno tem sido importante para a manutenção dos estoques em níveis confortáveis para as indústrias e para o mercado, contudo, teremos um ano desafiador pela frente com uma safra bem complicada", afirmou o diretor.

A menor produção esperada para 2021/22, na comparação com a média, vem após seca e altas temperaturas registradas na temporada anterior que levaram à maior quebra de produção já vista na série de análises do Fundecitrus desde 1988. A região fechou 2020/21 com baixa de 30,55%, a 268,63 milhões de caixas de 40,8 kg.

De acordo com a CitrusBR, a indústria processou 222,53 milhões de caixas de laranjas em 2020/21, 31,54% a menos que no ciclo anterior.

Com isso, a produção final de suco na safra 2020/21 foi de 837.465 toneladas, 30,4% abaixo do volume de 1,2 milhão de toneladas produzido na safra anterior, informou a associação --afetando diretamente os estoques.

(Por Nayara Figueiredo; Edição de Luciano Costa)

Últimas