Internacional Administradores do porto de Beirute ficarão em prisão domiciliar

Administradores do porto de Beirute ficarão em prisão domiciliar

Funcionários ficarão sob vigilância do exército até investigações esclarecerem o que causou explosão que deixou 100 mortos e 4 mil feridos 

Os administradores do porto de Beirute em que aconteceu uma megaexplosão na tarde de terça-feira (4) estão sob prisão domiciliar até que as investigações esclareçam o que causou o acidente que deixou pelo menos 100 mortos e mais de 4 mil feridos na cidade.

Segundo a Al Jazeera, a decisão foi tomada pelas autoridades libanesas nesta quarta-feira (5) e um anúncio oficial será divulgado em breve.

Ainda não se sabe quantos administradores e funcionários de quais cargos ficarão presos. Segundo a Reuters, o exército ficará responsável na vigilância da casa dos oficiais.

A explosão aconteceu em um armazém que guardava mais de 2 mil toneladas de nitrato de amônia no porto. As autoridades já haviam pedido a retirada do material altamente explosivo do local há 6 anos atrás, mas nada foi feito. Investigações preliminares indicam que a causa do acidente foi negligência.

Veja mais: Fotos impressionantes da explosão registram a tragédia em Beirute

Últimas