Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Como devem ser os próximos dias no Reino Unido após a morte da rainha Elizabeth 2ª

Cronograma foi planejado meticulosamente durante anos até o funeral da monarca na Abadia de Westminster, em Londres

Internacional|Do R7


Flores são deixadas no Palácio de Buckingham, após a morte da rainha Elizabeth 2ª
Flores são deixadas no Palácio de Buckingham, após a morte da rainha Elizabeth 2ª

Após a morte da rainha Elizabeth 2ª, monarca britânica por sete décadas, os próximos dias até o funeral na Abadia de Westminster, em Londres, estão planejados de maneira precisa.

O momento histórico e repleto de emoção foi planejado meticulosamente durante anos, e seus detalhes eram revisados com frequência no plano London Bridge (Ponte de Londres, em português).

O protocolo, no entanto, muda com o falecimento da rainha na última quinta-feira (8) e começa a operação Unicórnio.

Apenas o novo rei Charles 3º poderá decidir sobre determinados aspectos, mas é possível fazer um resumo das próximas etapas com base nas opiniões de especialistas e nas indiscrições da imprensa britânica. O cronograma oficial dos próximos dias após a morte da rainha Elizabeth 2ª não foi divulgado até o momento.

Publicidade

Sexta-feira, 9 de setembro

O rei Charles 3º deve ter sua primeira audiência com a primeira-ministra britânica, Liz Truss, que foi designada na última terça-feira (6) pela falecida rainha para formar o governo.

O soberano deve finalizar os últimos detalhes dos funerais, a duração do luto para a família real — que prosseguirá por até sete dias após o funeral —, e o governo confirmará quantos dias vai durar o luto nacional, provavelmente entre 12 e 13 dias. O dia do enterro, que ainda não foi definido, será feriado.

Publicidade

A primeira-ministra e os membros de seu governo devem comparecer a uma cerimônia religiosa "improvisada" na catedral londrina de St. Paul.

Sábado, 10 de setembro

Um conselho de autoridades se reunirá durante a manhã no Palácio de St. James, em Londres, e proclamará Charles 3º como novo rei.

Publicidade

A proclamação é feita pela principal figura da nobilíssima Ordem da Jarreteira e por alguns arautos em carruagens, que devem ler o texto em Trafalgar Square e na sede da Bolsa Royal Exchange.

O Parlamento prometerá lealdade e expressará condolências. O novo rei receberá durante a tarde a primeira-ministra e os principais ministros.

Domingo, 11 de setembro

O caixão da rainha será levado ao Palácio de Holyroodhouse, em Edimburgo, a residência oficial dos monarcas na Escócia. As administrações descentralizadas da Escócia, Gales e Irlanda do Norte irão proclamar o novo rei.

Segunda-feira, 12 de setembro

O caixão deve ser levado em procissão para a catedral de Saint Giles, com uma cerimônia religiosa na presença de membros da família real.

Haverá uma sessão de condolências no Palácio de Westminster com a presença do novo rei. Durante a tarde, Charles 3º deixará Londres e visitará Escócia, Gales e Irlanda do Norte.

Terça-feira, 13 de setembro

O caixão com o corpo da rainha chegará de avião a Londres e deve seguir para o Palácio de Buckingham.

Quarta-feira, 14 de setembro

Uma procissão vai ocorrer no centro de Londres para transportar o caixão do Palácio de Buckingham até Westminster. O corpo da monarca permanecerá no local por quatro ou cinco dias em um catafalco de cor púrpura em Westminster Hall.

Os britânicos poderão visitar o local e apresentar condolências durante 23 horas por dia. Milhares de pessoas devem passar pelo local.

Segunda-feira, 19 de setembro

É esperado que ocorra um funeral de Estado na Abadia de Westminster com autoridades de todo o mundo.

A família real deve caminhar atrás do caixão e haverá dois minutos de silêncio em todo o país. Após a cerimônia, a rainha será enterrada em um evento particular na Capela de St. George do Castelo de Windsor, a 37 quilômetros da abadia, ao lado do marido, o príncipe Philip.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.