Internacional Porto de Beirute teve 'sorte' de escapar de outras explosões

Porto de Beirute teve 'sorte' de escapar de outras explosões

Empresa alemã afirma que havia milhares de litros de substâncias perigosas armazenadas em contêineres danificados

Explosão causou mais de 200 mortes em agosto de 2020

Explosão causou mais de 200 mortes em agosto de 2020

Gonzalo Fuentes / Pool via Reuters

O porto de Beirute, palco em agosto de uma enorme explosão que destruiu bairros inteiros da capital libanesa, teve "sorte" por se livrar de outras explosões de materiais perigosos, segundo uma empresa alemã que tratou cinquenta contêineres de produtos químicos.

O especialista em materiais químicos Michael Wentler, que lidera o projeto para a empresa Combi Lift, afirma que no porto de Beirute havia milhares de litros de substâncias perigosas armazenadas há mais de dez anos, em contêineres que estavam muito danificados.

Leia mais: EUA: agentes são autorizados a vasculhar eletrônicos de turistas

"Encontramos substâncias que teriam provocado uma explosão se tivessem se misturado", explicou Wentler à AFP. "O porto teve sorte, os contêineres estavam afastados" uns dos outros, destacou.

Combi Lift, especializado no transporte de pesos pesados, tratou 52 contêineres de substâncias químicas perigosas, segundo um contrato assinado em novembro com as autoridades libanesas.

Eles teriam sido incendiados facilmente, já que vários focos foram desencadeados, de origem desconhecida, por todo o porto depois da catástrofe, que causou mais de 200 mortes e mais de 6.500 feridos.

Últimas