Internacional Tiroteio em boate na Noruega deixa ao menos dois mortos e 21 feridos

Tiroteio em boate na Noruega deixa ao menos dois mortos e 21 feridos

Segundo polícia de Oslo, um homem foi preso e ato é investigado como terrorismo. Entre os baleados, dez estão em estado grave

  • Internacional | Do R7, com informações da AFP

Tiroteio em boate na Noruega deixa ao menos dois mortos e 21 feridos

Tiroteio em boate na Noruega deixa ao menos dois mortos e 21 feridos

Javad PARSA / NTB / AFP

Duas pessoas morreram e 21 ficaram feridas em um tiroteio que ocorreu em três bares no centro de Oslo, neste sábado (25), segundo a polícia da capital da Noruega. Após o fato, a marcha do Orgulho LGBT foi cancelada. O ato é investigado como terrorismo.

Uma pessoa foi presa. Segundo a polícia, o autor é um norueguês de origem iraniana de 42 anos, que já era conhecido pelo serviço de inteligência da polícia de Oslo.

Entre os feridos, dez estão em estado grave. Testemunhas disseram que o tiroteio provocou pânico nas pessoas dentro da boate e que tudo estava caótico. 

Em coletiva de imprensa, Christian Hatlo, responsável pela polícia local, informou que o homem é suspeito de homicídio, tentativa de homicídio e ato terrorista.

Segundo o primeiro-ministro norueguês Jonas Gahr Støre, "o tiroteio no exterior da London Pub de Oslo foi um ataque horrível e profundamente espantoso contra inocentes". A publicação foi feita no Facebook.

Disparos

O tiroteio ocorreu por volta de 1 da madrugada em um pub, onde morreram duas pessoas. Na sequência, o atirador foi a uma boate gay no centro, que estava lotada.

A marcha do Orgulho Gay prevista para a tarde foi cancelada e bandeiras com o símbolo do arco-íris foram espalhadas pelo local dos ataques.

A polícia não descarta o envolvimento de outras pessoas, mas, a princípio, afirma que apenas o suspeito realizou os disparos. Ele foi preso por volta de 1h20, cinco minutos depois que os agentes foram acionados.

Com o homem foram encontradas duas armas, uma delas automática.

Testemunhas descreveram cenas de guerra, com pessoas ensanguentadas pela rua e com ferimentos na cabeça.

Últimas