[Avaliação] Potente e valente, Ranger Storm podia ter segurado preço

Picape tem motor de 3.2l turbodiesel e preço sugerido de R$ 165.990,00, bem acima do que foi oferecido no lançamento

O segmento de picapes está movimentado no mundo automotivo. A Toyota anunciou mudanças para a Hilux, a Chevrolet prepara um facelift para a S10, a japonesa Nissan comemora a alta das vendas da Frontier e a Ford assumiu a liderança do segmento no último mês.

Guilherme Magna

O R7 Autos Carros testou por uma semana a nova Ford Ranger Storm, versão intermediária da picape. Nosso primeiro contato com a utilitária ocorreu durante o lançamento há três meses. O visual era seu ponto e continua sendo uma vez que ela mantém o motor diesel potente e a tração 4X4. Só poderia ter mantido o preço inicial de R$ 150,9 mil. No site da Ford ela já aparece a R$ 165,9 mil, um aumento rápido de valor da pickup que atualmente é líder de mercado.

Guilherme Magna

A ideia da Storm é oferecer um visual despojado e esportivo com “custo benefício” em relação às versões das concorrentes. E há várias como a Chevrolet S10 Midnight, Nissan Frontier Attack e agora a Mitsubishi L200 Motorsport.

Estilo jovial

Por fora, já percebe-se as principais diferenças da versão. As faixas pretas no capô e portas carregam o nome Storm. A grande dianteira também traz o nome da versão. O santantonio também é na cor preta e finalizando a parte externa as rodas de 18’’ ganha um visual escurecido. Não há itens cromados mas o essencial está nela.

Grade plástica na cor preta sem cromados e superfícies brilhantes

Grade plástica na cor preta sem cromados e superfícies brilhantes

Guilherme Magna

Já na parte interna, encontramos o que realmente esperamos em uma picape: robustez e sobriedade. O painel não possui muitas linhas, mas recebe uma central multimídia Sync3, com espelhamento para Apple CarPlay e Android Auto. Logo abaixo está os comandos do ar-condicionado digital, dual-zone e mais abaixo o câmbio automático de seis velocidades.

Ford Divulgação

O painel de instrumentos mescla elementos analógicos com digitais, o que traz um contraste agradável para quem está dirigindo.

A Storm também não tem bancos em couro mas apenas o tecido com malha bem grossa mostrando qualidade e durabilidade.

Guilherme Magna

No quesito espaço interno a picape deixa um pouco a desejar. Apesar do entre-eixos de 3,22 metros, os passageiros podem se queixar da falta de espaço para as pernas pois o túnel central elevado é um fator que prejudica o espaço.

Perfil da Ford Ranger Storm: pneus desenvolvidos especificamente para a versão

Perfil da Ford Ranger Storm: pneus desenvolvidos especificamente para a versão

Guilherme Magna

Sob o capô a Ford equipou a picape com motor 3.2l Duratorq turbodiesel de 200cv e 47,9kgfm em todas as versões. O conjunto mecânico ainda inclui opção de câmbio manual e automático ambos de seis velocidades, como no caso da Storm. O comando de tração é por botão giratório que permite a opção 4x2, 4x4 e 4x4 reduzida. Há controle de estabilidade e tração e controle de descida na Ranger.

Ford Divulgação

Como anda

Testamos o modelo em trechos urbanos, rodoviários e também em off-road por pistas arenosas no inverno seco do interior de São Paulo. A média registrada foi de 10,8km/l, sempre sem carga na caçamba. Se por um lado o motor Duratorq se mostra muito ágil e silencioso. Mesmo com o balanço comum das pickups a Ranger se destaca neste segmento pelo conforto e precisão na medida embora os passageiros sintam mais o chacoalhar da cabine em trechos sem asfalto. O ângulo de giro de 12,2m também auxilia nas manobras sendo um dos melhores do segmento (só perde para a L200 por exemplo).

Guilherme Magna

Nos trechos rodoviários a picape tem boa estabilidade e resposta no arranque e retomada mantendo silêncio mesmo em faixas mais altas de rotação. Com quatro pessoas a bordo mais bagagem é fácil se acostumar com a tocada esperta do motor com o câmbio de seis marchas. Em asfalto de boa qualidade ela é confortável por igual para o motorista e os passageiros. Neste trecho registramos consumo médio de 14,8km/l.

Guilherme Magna

Agora nos trechos off-road a picape mostrou força e robustez. Levamos a Ranger Storm para trechos severos, com areia e cascalhos, pisos arenosos e uma pequena trilha. O sistema de controle de descida mostrou eficiência sem excessiva lentidão como em algumas pickups. Em velocidade alta as pistas de areia renderam viagem confortável a maior parte do tempo com destaque, novamente, para o silêncio a bordo em parte por conta dos pneus Pneu Scorpion AT Plus desenvolvidos especificamente para a Storm.

Guilherme Magna

O único senão do conjunto vai para o preço. Quando lançada o preço era de R$ 150,1 mil, um dos melhores do segmento mas que agora já subiu R$ 15 mil e está precificado a R$ 165,9 mil - já igualado a concorrentes como a Chevrolet S10 Midnight e Nissan Frontier Attack. Considerando versões intermediárias só "ganha" neste quesito da recém apresentada L200 Motorsport de R$ 179,9 mil mas poderia ter se mantido bem competitiva não fosse o reajuste repentino.

*Com a colaboração de Guilherme Magna

Confira a avaliação da Ranger Storm feita pelo Autos TV: