Autos Carros Fiat Cronos 1.0 2023: testamos o sedã mais barato do país

Fiat Cronos 1.0 2023: testamos o sedã mais barato do país

Modelo custa R$ 87,9 mil e entrega economia de combustível e desempenho adequado para as cidades

Resumindo a Notícia
  • Fiat Cronos terminou 2022 com 41.680 unidades emplacadas

  • Versão Drive é vendida por R$ 87,9 mil

  • Motor é o conhecido 1.0 Firefly 3 cilindros de 75/77cv e 10,9kgfm de torque

  • Sedã pode fazer 9,0km/l com etanol superando os 10km/l na estrada

Marcos Camargo Jr. 07.03.2023

A Fiat entrou de vez na briga pela liderança dos sedãs no ano passado. O Fiat Cronos terminou 2022 com 41.680 unidades emplacadas, crescimento de quase 50% sobre 2021. Ainda não foi suficiente para bater o Chevrolet Onix Plus que finalizou o ano passado com 75.243 unidades mas deixou o Voyage (já fora de linha) e HB20S para trás.

FIAT CRONOS 1.0 2023: o sedã mais barato do Brasil (mais em conta que Onix Plus, HB20S e Virtus) Veja o vídeo!

Parte desse bom resultado se deve a oferta recente do motor 1.0 Firefly na linha do Cronos. O R7-Autos Carros testou justamente um dos modelos mais em conta da linha, a versão Drive com esse motor que custa R$ 87,9 mil. É muito? O Cronos ainda é um dos sedãs compactos mais baratos do país.

Visual não teve qualquer mudança na linha 2023

Visual não teve qualquer mudança na linha 2023

Marcos Camargo Jr. 07.03.2023

O visual não teve qualquer mudança na linha 2023. Ano passado ele ganhou uma pequena mudança na grade, novo emblema traseiro e volante que já era aplicado na linha do Pulse.

Sedã chega a fazer 9,0km/l com etanol superando os 10km/l na estrada

Sedã chega a fazer 9,0km/l com etanol superando os 10km/l na estrada

Marcos Camargo Jr. 07.03.2023

Com linhas dinâmicas e ainda atuais para um carro de cinco anos de mercado o Cronos não tem jeito de carro antigo. Por dentro, além do volante o acabamento é simplificado com molduras e detalhes em preto fosco sem superfícies acetinadas das versões mais caras que ficaram para trás (lembre que ele já teve até motor 1.8 e câmbio automático no passado recente).

Motor é o conhecido 1.0 Firefly 3 cilindros de 75/77cv e 10,9kgfm de torque

Motor é o conhecido 1.0 Firefly 3 cilindros de 75/77cv e 10,9kgfm de torque

Marcos Camargo Jr. 07.03.2023

O Cronos Drive tem direção elétrica, ar condicionado, sensor de ré e multimídia de cinco polegadas com espelhamento que exige cabo. Os bancos são de tecido preto e não já retrovisores elétricos ou partida por botão. Tudo nele é simplificado. Por R$ 490 a mais é possível acrescentar assistente de partida em rampa, controles de tração e estabilidade, itens disponível no carro que testamos.

Marcos Camargo Jr. 07.03.2023

O motor é o conhecido 1.0 Firefly 3 cilindros de 75/77cv e 10,9kgfm de torque com câmbio manual de cinco marchas. Com suspensão calibrada para o conforto, câmbio de engates longos e a vibração típica do motor, o Cronos é um deja vu de outros modelos como o Argo por exemplo.

Bancos são de tecido preto

Bancos são de tecido preto

Marcos Camargo Jr. 07.03.2023

Mas vai bem. Econômico, chega a fazer 9,0km/l com etanol superando os 10km/l na estrada. Com gasolina segundo o Inmetro faz entre 14 e 16km/l, ótimo para um sedã compacto.

Modelo tem multimídia de cinco polegadas com espelhamento que exige cabo

Modelo tem multimídia de cinco polegadas com espelhamento que exige cabo

Marcos Camargo Jr. 07.03.2023

Antes dos R$ 90 mil há poucas opções no mercado. Na verdade só o Cronos está nessa faixa de preço e concorre com Chevrolet Onix Plus, Hyundai HB20S e também e Volkswagen Virtus, único dos três que não R vendido com motor aspirado, só o 170TSi turbo e já acima dos R$ 100 mil.

Modelo tem computador de bordo e painel analógico

Modelo tem computador de bordo e painel analógico

Marcos Camargo Jr. 07.03.2023

Por enquanto a Fiat está fora desse subsegmento. Quem sabe explore melhor esse nicho ao dispor o Cronos com o 1.0 turbo do Pulse com 130cv, o que renderia uma boa versão Abarth esportiva do sedã no futuro.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas