Moto Segurança e Trânsito Segurança do motociclista no pedágio respondido pela CCR Via Oeste

Segurança do motociclista no pedágio respondido pela CCR Via Oeste

A Concessionária CCR Via Oeste permite, por segurança, ao motociclista passar nas cabines manuais sem cobrança da tarifa

Motociclista que não se sentir seguro para passar no local destinado para moto, pode utilizar cabine manual

Motociclista que não se sentir seguro para passar no local destinado para moto, pode utilizar cabine manual

Foto: Site Via Oeste

Já alguma tempo que se discute nas redes sociais o desconforto para o motociclista que pilota grandes motos como Honda Gold Wing, BMW K 1600GTL, Harley-Davidson Ultra Glide Limited, ao passar por praças pedágios em via delimitada, por cones ou barreiras, e um tanto diminuta para essas máquinas, causando quedas, e na grande maioria das vezes riscos nas carenagens e malas.

Recentemente recebi em diferentes grupos de WhatsApp mensagem sem autoria informando que a Concessionária CCR permite ao motociclista passar pela cabine manual de cobrança para realizar a passagem.

Para averiguar a veracidade do teor da mensagem, entrei em contato com a Assessoria de Imprensa da CCR Via Oeste e obtive a confirmação, quanto segue:
“É importante esclarecer que as praças de pedágio existentes no km 18 e km 20 da rodovia Castello Branco, entre Osasco e Barueri, são as praças de pedágio com maior fluxo de veículos do Brasil. Isso acontece porque estão localizadas próximas da Grande São Paulo, em um trecho amplamente urbanizado entre dois municípios com grande atividade industrial, comercial e de serviços, além de ser o principal corredor de acesso à capital para os motoristas da região Oeste do Estado de São Paulo. É justamente em virtude desse grande fluxo de veículos, principalmente de caminhões, que a passagem de motociclistas foi estrategicamente deslocada para o centro destas duas praças de pedágio, de forma a evitar o conflito com os veículos comerciais que utilizam as pistas automáticas existentes na lateral direita. As passagens destinadas aos motociclistas nas duas praças de pedágio foram adequadas, após consulta às especificações técnicas das motocicletas comercializadas no Brasil - incluindo as motos com grandes larguras - portanto, possuem largura suficiente para motos de todas as cilindradas. Entretanto, para que a transposição seja realizada com segurança, a concessionária orienta os motociclistas a respeitarem as recomendações de segurança de trânsito, tais como respeitar o limite de velocidade, sinalizar as manobras e manter distância segura. Importante lembrar que o motociclista que preferir não utilizar as passagens de motos, também pode utilizar as cabines manuais de cobrança para realizar a passagem, sem que haja a cobrança de tarifa. Vale ressaltar que todos estes procedimentos foram realizados após estudos em conjunto com a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) e as medidas foram adotadas para garantir a segurança dos motociclistas e demais motoristas.”

Assim, independente da moto, já que vejo motociclistas com outros modelos de alta cilindrada com dificuldade em passar, as vezes, pela chicane na lateral direita da praça de pedágio, fica a recomendação de segurança para utilizar a cabine manual sem cobrança de tarifa. 

Proprietário de motos como a Honda Gold Wing, nem sempre conseguem passar pelo local destinado para motos nas praças de pedágio

Proprietário de motos como a Honda Gold Wing, nem sempre conseguem passar pelo local destinado para motos nas praças de pedágio

Foto: André Garcia

Ainda, segundo a CCR, só nas praças de pedágio dos Km 18 e Km 20 da Rodovia Castelo Branco, entre Osasco e Barueri, há um grande fluxo de veículos que chega a 250 mil por dia (automóveis + caminhões + ônibus + motocicleta), sendo 23 mil só de motocicleta.

Por fim, necessário lembrar que é de suma importância o motociclista ter uma postura preventiva, sinalizar ao mudar de faixa, atentar para velocidade do tráfego quando necessário a utilização do corredor, aliás, perguntado a CCR o motivo pelo qual é informado ao motociclista para não trafegar no corredor sob pena de multa, já que nosso Código de Trânsito Brasileiro não proíbe, até esta publicação não foi respondido, mas trataremos do assunto em breve.

Sobre assunto envolvendo a legalidade do corredor, leia os artigos (bastando clicar) "Polícia Militar multa indevidamente quem trafega em corredor", "Vereador de São Paulo trama golpe a Mobilidade da motocicleta",  "Ao novo Congresso Nacional: proibir corredor vai matar mais gente!!".

Últimas