Justiça começa a ouvir testemunhas da morte de Anderson do Carmo

Entre as testemunhas de acusação está a mãe da vítima, Maria Edna Virginio do Carmo Oliveira, e quatro policiais civis

Filhos do Flordelis respondem por homicídio qualificado

Filhos do Flordelis respondem por homicídio qualificado

Reprodução/Redes Sociais

A Justiça começou a ouvir, nesta quinta-feira (31), as testemunhas da morte de Anderson do Carmo, marido da deputada federal Flordelis, na 3ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, na região central da capital fluminense.

Veja também: PMs encontram três fuzis dentro de poste de energia em favela no Rio

De acordo com o TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), esta é a audiência de instrução do processo em que são réus os filhos de Flordelis, Lucas dos Santos e Flávio dos Santos. Os acusados respondem por homicídio qualificado.

A Record TV Rio apurou que alguns depoimentos podem ser remarcados por falta de tempo, já que 23 testemunhas estão agendadas para serem ouvidas hoje.

Do total, uma é testemunha de defesa e outras 22 de acusação. Entre elas está a mãe de Anderson do Carmo, Maria Edna Virginio do Carmo Oliveira, e quatro policiais civis.

 Anderson foi assassinado na madrugada de 16 de junho, na residência do casal, em Niterói, Região Metropolitana do Rio.

Segundo o MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), Flávio efetuou os disparos contra o padrasto. Lucas, que é filho de Anderson, teria atuado como cúmplice do irmão por conhecer o plano do assassinato e por ajudá-lo a adquirir a arma usada no crime.

*Sob supervisão de Bruna Oliveira