Rio de Janeiro MP-RJ denuncia homens que gravaram praticantes de ioga na Lagoa

MP-RJ denuncia homens que gravaram praticantes de ioga na Lagoa

Ambulante e comerciante são acusados pelos crimes de perturbação da tranquilidade, importunação e ato obsceno por filmarem as duas mulheres

Acusados fizeram gestos obscenos para as vítimas

Acusados fizeram gestos obscenos para as vítimas

Reprodução/Record TV Rio

O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) denunciou, no último dia 9, os homens que gravaram vídeos de duas mulheres enquanto elas praticavam ioga na Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul do Rio.

Nas imagens, um comerciante e um ambulante fazem gestos obscenos e comentários com conotações sexuais às vítimas. A gravação foi publicada em uma rede social no perfil denominado “Loja de Militaria”. 

Polícia Civil realiza ação contra furto de combustíveis na Baixada (RJ)

Com a repercussão do caso, uma outra mulher procurou a polícia e afirmou também ter sido filmada pelo comerciante, praticando o mesmo esporte, sem o seu consentimento. Os agentes investigam a denúncia.

Além disso, um dos homens é investigado por outra publicação, na qual aparece incitando o crime de violência contra a mulher. Na gravação, publicada em 2018, ele diz que a Lei Maria da Penha é equivocada e que deveria existir outra lei para permitir a agressão às esposas após alguns meses de casamento.

O comerciante e o ambulante são acusados pelos crimes de perturbação da tranquilidade, importunação e ato obsceno. O processo foi atribuído para a 33ª Vara Criminal.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas