São Paulo Caso Mariana: veja tudo que se sabe sobre o crime até agora

Caso Mariana: veja tudo que se sabe sobre o crime até agora

Mariana Bazza, de 19 anos, desapareceu e foi encontrada morta após aceitar ajuda de um desconhecido para trocar o pneu furado de seu carro

  • São Paulo | Mariana Morello, do R7 com informações da Record TV

Mariana tirou uma foto do suspeito e enviou para o namorado

Mariana tirou uma foto do suspeito e enviou para o namorado

Reprodução/Facebook

A jovem Mariana Bazza, de 19 anos, desapareceu e foi encontrada morta após aceitar a ajuda de Rodrigo Pereira Alves - um desconhecido - para trocar o pneu furado de seu carro. O caso aconteceu na cidade de Bariri, interior de São Paulo, na última terça-feira (24) e comoveu moradores da região.

Veja também: Novas imagens mostram suspeito murchando pneu de carro de jovem

A polícia suspeita que Mariana tenha sido asfixiada. Ainda não se sabe se ela também foi vítima de violência sexual. O laudo oficial com a causa da morte ainda não foi liberado.

Terça-feira (24)

Por volta das 7h51,  Rodrigo Pereira Alves é flagrado pelas câmeras de segurança. Nas imagens ele atravessa a avenida em direção ao carro da vítima. A polícia suspeita que neste momento ele tenha murchado o pneu do carro.

Às 8h26, Mariana Bazza sai da academia acompanhada de sua amiga, a estudante Heloisa Passarello, e as duas caminham até o carro de Mariana, estacionado atrás da moto de Heloisa. As jovens percebem que um dos pneus da vítima está furado. 

Um minuto depois, Rodrigo aparece ao lado de Mariana oferecendo ajuda na troca do pneu. O homem insiste para a vítima levar o carro até uma chácara que fica do outro lado da avenida. Ela exita e o homem retorna sozinho para a chácara. Heloisa vai embora. Minutos depois Rodrigo volta para perto da estudante e continua insistindo para trocar o pneu.

Mariana liga para seu pai, Ailton Bazza, e o avisa do ocorrido, pedindo ajuda e perguntando o que deveria fazer. Ailton diz que ligaria para um borracheiro para que ele fosse até o local. Mariana então avisa o pai que um homem já havia se oferecido para ajudá-la.

A estudante aceita a ajuda do estranho, pega o carro, faz o retorno na avenida e entra no portão indicado por Rodrigo, entrada da chácara onde o suspeito trabalhava como pintor há 15 dias.

Durante a troca do pneu, Mariana fez uma foto do suspeito e enviou para seu namorado, que estava em Santos, a 400 km de Bariri. A imagem foi fundamental na identificação do suspeito

Depois de ficar por mais de 1h dentro da chácara, o carro da vítima reaparece nas imagens e quem está dirigindo é Rodrigo. O suspeito sai do carro, fecha o portão, volta ao veículo e segue em direção ao centro da cidade.

Em outra imagem, é possível ver que uma das rodas traseiras está sem calota. Na sequência, ele aparece em um posto de gasolina calibrando o pneu. Por volta das 9h42, Rodrigo volta para a chácara, saindo cerca de meia hora depois.

Os pais e o namorado de Mariana estranham a demora da jovem e procuram a polícia. Assim que os investigadores veem a foto, identificam o suspeito. Rodrigo já é conhecido da polícia. O homem tem diversas passagens por sequestro, estupro e tentativa de latrocínio.

Na noite de sábado, a polícia consegue localizar Rodrigo graças à primeira pista fornecida pelo dono da chácara: o celular de Rodrigo. Os agentes descobrem que o suspeito estava na cidade de Itápolis e seguem para a apreensão. O carro de Mariana também é encontrado na cidade.

Já na delagacia, Rodrigo não se manifesta nos interrogatórios e afirma preferir falar falar apenas em juízo. Segundo os policiais, ele chora bastante. Apesar de não confessar o crime,  é ele quem indica o local exato onde se encontrava o corpo se encontra.

Quarta-feira (25)

O corpo da jovem é encontrado dentro de um canavial no distrito de Cambaratiba, a 55 km de Bariri. Mariana usava a mesma roupa de quando foi abordada por Rodrigo, na saída da academia. Segundo o boletim de ocorrência, a jovem estava com as mãos amarradas para trás, vendada e com outro pedaço de tecido amarrado em seu pescoço.

Quinta-feira (26)

Mariana era filha única e se casaria em janeiro. A jovem foi sepultada na tarde da quinta-feira.

*Estagiária do R7, sob a supervisão de Ingrid Alfaya

Últimas