Saúde Anvisa suspende comercialização de ventilador pulmonar da Philips

Anvisa suspende comercialização de ventilador pulmonar da Philips

Componente do equipamento, usado para apneia do sono, pode se degradar e liberar partículas passíveis de serem aspirados

  • Saúde | Do R7

A Anvisa suspendeu a importação, distribuição e comercialização dos equipamentos

A Anvisa suspendeu a importação, distribuição e comercialização dos equipamentos

Ueslei Marcelino/Reuters

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) anunciou nesta terça-feira (29) a suspensão da importação, distribuição e comercialização de modelos de ventiladores pulmonares e aparelhos CPAP (Aparelho de Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas) e BIPAP (aparelho de Pressão Positiva de Duplo Nível nas Vias Aéreas), usados no tratamento de distúrbios do sono, da Philips Medical Systems.

Segundo a agência, a medida foi adotada após a própria fabricante ter identificado que um componente desses equipamentos pode se degradar e liberar partículas e produtos químicos passíveis de serem aspirados ou inalados, causando riscos à saúde. 

Publicada no Diário Oficial da União, trata-se de uma medida preventiva. A Anvisa ressalta que não tem registro de casos relacionados ao aparelho.

A exposição a essas partículas pode provocar irritação da pele, dos olhos e do trato respiratório, asma, dor de cabeça, resposta inflamatória, danos a órgãos como rins e fígado, além de potenciais efeitos tóxicos, conforme relatado pela Philips à Anvisa.

A agência informa que há relatos desses sintomas, além de tosse e pressão no peito, em casos registrados fora do Brasil.

A empresa ressaltou que a associação de fatores como alta temperatura, alta umidade e o uso produtos de limpeza pode contribuir para danificar esse componente e liberar as substâncias nocivas. 

A Philips informou à Anvisa que está tomando as providências necessárias para reparo ou recolhimento dos produtos defeituosos no mundo todo.

A agência orienta que distribuidores, hospitais, profissionais de saúde e usuários devem entrar em contato com a fabricante para receber orientações sobre como proceder em relação aos aparelhos, acessando o link.

Últimas