Internacional

22/12/2012 às 08h59 (Atualizado em 22/12/2012 às 11h11)

Uma semana após massacre, estrelas de Hollywood pedem mais controle sobre armas

Associação Nacional de Rifle também se pronunciou e pediu guardas armados em escolas

Do R7, com Fala Brasil e agências internacionais

Reprodução/youtube.com

Estrelas de Hollywood como Julianne Moore, Reese Witherspoon, Cameron Díaz e Jennifer Aniston pedem em um vídeo divulgado nesta sexta-feira (21) maior controle sobre as armas de fogo nos Estados Unidos.

"Columbine, Virginia Tech, Tucson, Aurora, Fort Hood, Oak Creek, Newtown, Newtown, Newtown...", dizem Jamie Foxx, Jason Bateman, Julia Louis-Dreyfus, Michelle Williams e Beyoncé para lembrar os massacres que antecederam a tragédia em Newtown, Connecticut, onde um jovem armado matou 20 crianças e seis adultos em uma escola primária.

"Quantos mais? Quantas universidades mais? Quantas salas de aula mais? Quantos cinemas mais? Quantas igrejas mais? Quantos shoppings mais?" — perguntam Jessica Alba, Rashida Jones e Will Ferrell, entre outros.

Família de atirador ainda não pediu corpo para enterrá-lo

Autor de massacre queria entrar para a Marinha dos EUA

Conheça as vítimas do massacre

Veja fotos do massacre em Newtown

O vídeo traz ainda Gwyneth Paltrow, Ellen DeGeneres, Jon Hamm, Kate Hudson, Chris Rock, Zooey Deschanel, Selena Gomez, Courteney Cox e Mark Ruffalo.

Gravado em preto e branco, o vídeo tem 90 segundos e 44 artistas que apoiam a campanha "Exija um plano", que defende a proibição de fuzis de assalto e uma maior restrição à venda de armas.

O vídeo, disponível no YouTube, foi baixado no site da campanha promovida por 750 prefeitos para "exigir do presidente Barack Obama e do Congresso ação visando acabar com a violência armada".

"Pelas crianças de Sandy Hook", pede Beyoncé. "Exijam um plano", prossegue Cameron Díaz.

Sandy Hook é o nome da escola de Newtown (Connecticut) onde, no dia 14 passado, o jovem Adam Lanza cometeu o massacre utilizando um fuzil de assalto e pistolas.

O movimento pede maior controle sobre a venda de armas, especialmente sobre fuzis de assalto e carregadores de grande capacidade, e que o tráfico de armamento seja considerado crime federal.

Lobby das armas

O poderoso lobby das armas nos Estados Unidos partiu para a ofensiva ontem, argumentando que as escolas deveriam ter guardas armados para se proteger de massacres como o de Newtown.

"A única coisa que detém um bandido com uma arma é um cara bom com uma arma", afirmou Wayne LaPierre, diretor-executivo da Associação Nacional de Rifles (NRA, na sigla em inglês).

Segundo ele, bancos e aeroportos são patrulhados com guardas armados, enquanto as escolas normalmente não o são.

A fala dele — durante a qual acusou a mídia e os videogames violentos de dividirem a culpa pelo segundo ataque em escola mais violento da história dos EUA — foi interrompida duas vezes por manifestantes que levaram faixas e gritavam "parem a matança".

Veja o vídeo abaixo:

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!