Brasília 'É o preço por lutar pelo seu país', diz Bolsonaro, ao comentar assassinato de Shinzo Abe

'É o preço por lutar pelo seu país', diz Bolsonaro, ao comentar assassinato de Shinzo Abe

Ex-primeiro-ministro japonês morreu após ser baleado durante evento de campanha em Nara, região próxima a Kyoto

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro

Reprodução Youtube - 08.07.2022

O presidente Jair Bolsonaro chorou, nesta sexta-feira (8), durante discurso em homenagem ao ex-primeiro-ministro japonês Shinzo Abe, morto após ser baleado enquanto participava de um evento de campanha em Nara, região próxima a Kyoto. "É o preço por lutar pelo seu país", disse o chefe do Executivo brasileiro.

"Me traz à memória os momentos que tive com ele no Brasil e no Japão. Me traz à memória o carinho que temos para com a comunidade japonesa que vive em nosso país e, em especial, na cidade de Registro, no Vale do Ribeira, vizinha à minha cidade, Eldorado Paulista", disse Bolsonaro, em evento de entrega de espadins aos cadetes da Força Aérea Brasileira, em Pirassununga (SP).

"Um homem afável, inteligente e patriota. Que em todas as vezes que estivemos juntos buscou o bem-estar de sua população, ouvindo sobre como poderia colaborar com o povo brasileiro", completou.

Na sequência, citou a edição de um decreto de luto oficial em todo o país durante três dias pela morte do líder japonês. "É o preço por lutar pelo seu país, e muitas vezes, ou na maioria das vezes, o inimigo não está lá fora, está dentro da própria pátria", destacou Bolsonaro, que foi vítima de um atentado a facada durante a campanha eleitoral de 2018, em Juiz de Fora (MG).

Morte de Shinzo Abe

Shinzo Abe, ex-primeiro-ministro japonês, morreu aos 67 anos, na tarde desta sexta-feira (8), horário local, após ser baleado enquanto participava de um evento de campanha em Nara, região próxima a Kyoto (centro-sul do Japão), confirmaram a rede pública japonesa NHK e a agência Jiji. Ele foi atingido por volta das 11h30 e levado de helicóptero ao hospital, mas não resistiu.

O responsável pelo ataque é um ex-marinheiro de 40 anos, que foi preso. O atirador usou uma arma artesanal, que foi confiscada. O crime chocou o Japão, uma vez que o país tem um baixo nível de violência e leis muito duras contra a posse de armas.

"Shinzo Abe foi transportado para o hospital às 12h20. Ele sofreu uma parada cardíaca na chegada. A reanimação foi administrada. No entanto, ele morreu às 17h03" (5h03 de Brasília), afirmou Hidetada Fukushima, professor de medicina de emergência no hospital da Universidade de Medicina de Nara, segundo informações da AFP.

Shinzo Abe era o mais antigo ex-primeiro-ministro do Japão – governou o país pela primeira vez durante o ano de 2006. Depois, voltou ao poder entre 2012 e 2020. Era um conservador linha-dura. Promoveu a revisão da Constituição pacifista do Japão para reconhecer os militares do país e permaneceu politicamente relevante mesmo depois de deixar o cargo.

Últimas