Brasília Operação apreende 2 mil cigarros eletrônicos em tabacarias no DF

Operação apreende 2 mil cigarros eletrônicos em tabacarias no DF

Ação ocorreu em duas lojas do Sudoeste; venda dos produtos é proibida no Brasil e considerada crime de contrabando desde 2009

  • Brasília | Giovana Cardoso, do R7, em Brasília

Fiscalização do Procon em uma das lojas alvo da operação

Fiscalização do Procon em uma das lojas alvo da operação

Procon-DF/ Divulgação

Uma operação da Polícia Civil do Distrito Federal e do Instituto de Defesa do Consumidor do DF (Procon-DF) apreendeu cerca de 2 mil cigarros eletrônicos e similares, além de mil essências em duas tabacarias do Sudoeste, área nobre do DF. Os responsáveis pelos estabelecimentos poderão ser multados entre R$ 600 a R$ 9 milhões, como previsto no Código de Defesa do Consumidor.

A venda dos produtos é proibida no Brasil e considerada crime de contrabando. Em 2009, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu  a comercialização, a importação e a propaganda de cigarros eletrônicos no país. Em julho deste ano, a agência manteve a decisão.

Apesar da proibição, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) informou que o comércio de cigarros eletrônicos continua com um aumento significativo do consumo pelo público jovem.

Cigarros eletrônicos no Brasil

Em setembro deste ano, a Senacon determinou que 32 empresas suspendessem a venda de cigarros eletrônicos no país. Na época, caso a medida não fosse cumprida em até 48h, as companhias poderiam receber uma multa diária de R$ 5 mil.

Últimas