Mongólia relata outra morte causada pela peste bubônica

Esta é a terceira morte causada pela doença bacteriana no país desde o início do ano, ela espalha por pulgas que vivem de roedores selvagens

Doença se espalha por pulgas que vivem de roedores selvagens, como as marmotas

Doença se espalha por pulgas que vivem de roedores selvagens, como as marmotas

Bogolomov PL / via Wikimedia Commons

Um homem de 38 anos infectado com a peste bubônica morreu em Tosontsengel soum, na província de Zavkhan, no oeste da Mongólia, nesta segunda-feira (7). Este é o terceiro caso da doença no país desde o início do ano, de acordo com o departamento de doenças zoonóticas. A informação é da Xinhua

Leia mais: Caso de peste bubônica faz China elevar estado de alerta no norte do país

A vítima havia comido carne de marmota na província de Khuvsgul, no norte da Mongólia, no mês passado. Outras 25 pessoas que tiveram contato com tiveram resultado negativo para a peste, disse o departamento em um comunicado.

Nos outros caso da doença, um homem de 42 anos morreu de peste bubônica na província de Khovd no oeste do mês passado, enquanto um menino de 15 anos morreu de peste na província de Govi-Altai em meados de julho.

Dezessete das 21 províncias da Mongólia estão agora sob risco de peste bubônica, de acordo com o Centro Nacional de Doenças Transmissíveis do país.

A peste bubônica é uma doença bacteriana que se espalha por pulgas que vivem de roedores selvagens, como as marmotas, e pode matar um adulto em menos de 24 horas se não for tratada a tempo, segundo a Organização Mundial de Saúde.