Minas Gerais Justiça alemã realiza a 1ª audiência sobre rompimento de Brumadinho

Justiça alemã realiza a 1ª audiência sobre rompimento de Brumadinho

Grupo de vítimas entrou com ação contra a Tüv Süd, empresa sediada no país que atestou a estabilidade da barragem da Vale

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Pablo Nascimento/R7 MG

A Justiça alemã realiza, nesta terça-feira (28), a primeira audiência do processo contra a empresa Tüv Süd, responsável por atestar a estabilidade da barragem da Vale que se rompeu em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, em 2019, mesmo com o selo positivo da companhia.

A ação foi movida por um grupo de vítimas e pela prefeitura do município onde ficava localizada a estrutura que ruiu. Como a empresa tem sede na Alemanha, o processo corre nos tribunais do país europeu. Eles querem que a companhia também seja responsabilizada pelo estouro do reservatório de rejeitos.

A partir de agora, três juízas vão ouvir as partes envolvidas - tanto da Tüv Süd, quanto das vítimas. Essa parte do processo é similar às audiências de instrução realizadas no Brasil.

Pedro Martins, advogado que está em Munique, na Alemanha, para acompanhar o procedimento, avalia que o grupo está esperançoso com o processo.

— Estamos muito confiantes que os nossos advogados conseguirão explicar exatamente o que aconteceu e a participação da Tüv Süd neste rompimento terrível.

A reportagem procurou a companhia alemã para comentar sobre a audiência e aguarda retorno.

A barragem B1, da Mina Córrego de Feijão, administrada pela Vale em Brumadinho, na Grande BH, estourou às 12h28 do dia 25 de janeiro de 2019. A tragédia matou 270 pessoas, das quais nove ainda não foram encontradas. O Corpo de Bombeiros mantém a operação de buscas pelos desaparecidos.

Últimas