Autos Carros [Avaliação] Renault Captur evolui no motor mas peca no acabamento 

[Avaliação] Renault Captur evolui no motor mas peca no acabamento 

Visual muda pouco na linha 2022, mas motorização turbinada dá sobrevida ao elegante SUV

Resumindo a Notícia

  • SUV tem preços a partir de R$ 124.490 chegando a R$ 138.490 na versão topo
  • Novo motor foi desenvolvido em parceria com a Mercedes-Benz
  • Apesar do novo motor consumo continua alto

Guilherme Magna/ 14.09.2021

Em julho deste ano, a Renault apresentou a linha 2022 do Captur com destaque para a nova dianteira, multimídia mais moderna e motor turbo 1.3 desenvolvido em parceria com a Mercedes-Benz. Apesar da demora a redenção do Renault Captur veio em boa hora como o R7-Autos Carros já avaliou em um primeiro contato.

O interior do SUV continua com o acabamento simples e cluster analógico além de outros mimos esperados que não vieram

O interior do SUV continua com o acabamento simples e cluster analógico além de outros mimos esperados que não vieram

Guilherme Magna/ 14.09.2021

Porém, mesmo com a evolução, o interior do SUV continua com o acabamento simples e cluster analógico além de outros mimos esperados que não vieram. Hoje o modelo tem preços a partir de R$ 124.490 chegando a R$ 138.490 na versão Iconic avaliada por uma semana.

Visual aprimorado: beleza discreta

Vamos começar falando do novo visual do SUV que recebeu um facelift para a linha 2022. A dianteira recebeu pequenos ajustes como o novo pára-choque com desenho diferente para o farol de neblina e as luzes diurnas em LED agora tem desenho mais inclinado. É bem parecido com a versão anterior e poucos perceberam a diferença. Na rua, pouca gente olha o novo Captur e embora seja harmônico e bonito boa parte do público nem reparou.

A grade também ficou um pouco mais larga na linha 2022 e ganhou elementos cromados

A grade também ficou um pouco mais larga na linha 2022 e ganhou elementos cromados

Guilherme Magna/ 14.09.2021

A grade também ficou um pouco mais larga na linha 2022 e ganhou elementos cromados valorizando a proposta do Captur. Na versão avaliada por nossa equipe os faróis ainda receberam novo layout e iluminação Full LED.

Ainda falando sobre a versão Iconic os retrovisores receberam câmeras integradas e as rodas foram redesenhadas.

Na traseira nada mudou visualmente

Na traseira nada mudou visualmente

Guilherme Magna/ 14.09.2021

Apesar das poucas mudanças estéticas com novo para-choque o SUV cresceu 50mm e mede agora 4.379mm de comprimento. O restante do carro é o mesmo com 1.813 mm de largura, 1.619 mm de altura e 2.673 mm de distância entre eixos. O porta-malas também segue com 437 litros.

Porta-malas tem capacidade de 437 litros

Porta-malas tem capacidade de 437 litros

Guilherme Magna/ 14.09.2021

O interior do Captur também recebeu mudanças, como o novo volante, que segue o padrão adotado no novo Duster e que integra botões iluminados e a opção de controle de Cruzeiro. A parte de cima do painel ganhou revestimento soft-touch na cor marrom, porém, painel e portas continuam com o acabamento em plástico rígido visto desde a linha do Sandero.

A multimídia agora tem 8” e espelha Android Auto e Apple CarPlay via cabo. E uma mudança importante para quem precisa andar com o carro sempre cheio é que agora o SUV recebeu três entradas USB, sendo duas delas exclusivas para carregamento. Porém a limitação do espaço segue a mesma: sem mudanças de dimensões o Captur segue um pouco apertado no banco traseiro.

Captur apresenta bom espaço interno

Captur apresenta bom espaço interno

Guilherme Magna/ 14.09.2021

O ponto de melhoria fica por conta do cluster que mesmo depois de todas essas evoluções, continua com o velho conta-giros e velocímetro analógicos. Há uma pequena tela digital que mostra as informações de consumo e autonomia do SUV, mas nenhuma novidade além disso. Por fim, o ar-condicionado também segue o mesmo, com o botão giratório e o número da temperatura minúsculo.

A versão Iconic agora conta com sensor de pontos cegos, partida do motor à distância e sistema Multiview

A versão Iconic agora conta com sensor de pontos cegos, partida do motor à distância e sistema Multiview

Guilherme Magna/ 14.09.2021

A versão Iconic agora conta com sensor de pontos cegos, partida do motor à distância e sistema Multiview, que permite visualizar separadamente imagens das 4 câmeras externas. Já o sistema de som Bose, que na linha 2021 era de serie, passa a ser vendido com opcional.

Desempenho sobrando

Agora vamos para a principal mudança do SUV: a motorização. Em parceria com a Mercedes-Benz a Renault desenvolveu o motor 1.3 TCe turbo. Atualmente este motor já é usado no Brasil em modelos como: GLB, GLA e Classe A sedan, todos da Mercedes. A Renault ainda desenvolveu para o nosso mercado um novo sistema de injeção flex, fazendo o novo propulsor entregar até 170cv com torque máximo de 27,5kgfm. O câmbio também é novo, agora é um CVT que simula 8 velocidades e não mais 6 como a versão anterior. Importante citar que a nova motorização é importada da Espanha.

Dia a dia

As mudanças na motorização ficam evidentes desde a primeira acelerada no carro com torque máximo já a partir de 1.500rpm onde o SUV se mostra mais disposto, quando o motorista precisa acelerar. Ultrapassagens e arrancadas, que antes eram problemas para o Captur agora ganham confiança sob o pé no acelerador. As trocas de marchas são suaves explorando bem as oito velocidades embora seja um CVT. Para o desempenho esportivo faz toda a diferença o sistema de injeção direta e turbocompressor com válvula wastegate de acionamento eletrônico. Se trata de um dos melhores motores do segmento.

SUV ganhou motor 1.3 turbo de 170cv

SUV ganhou motor 1.3 turbo de 170cv

Guilherme Magna/ 14.09.2021

Porém como toda notícia boa, acompanha uma ruim o consumo do Captur despencou. Avaliamos o modelo dentro da cidade e na estrada usando etanol. Nossa média na cidade foi de 5,8km/l e na estrada não passamos de 6,7km/l, andando sempre a 100km/h.

Apesar disso, o Captur continua com bom isolamento acústico e suspensão acertada para rodar na cidade com apetite para enfrentar as valetas e buracos de todo o tipo.

Na cabine o bom espaço porém com o túnel central elevado, os bancos avantajados e entre-eixos razoável o Captur poderia ser mais generoso com os passageiros. A multimídia evoluiu e agora apresenta controles mais dinâmicos e visual mais minimalista. Só peca na falta de espelhamento sem fio e ainda tem o cabo USB que deixa o fio pendurado diante do painel e pode atrapalhar o manuseio da alavanca de câmbio.

JÁ ANDEI COM O NOVO CAPTUR TURBO 1.3 de 170cv! Veja o teste na cidade e na estrada: SURPRESA!

A direção também evoluiu na linha 2022. Segundo a Renault a plataforma Bo+ recebeu as mesmas atualizações do novo Duster, com a adoção de assistência elétrica para a direção. Item que deixou a direção muito mais precisa e leve.

A versão avaliada por nossa equipe tem preços a partir de R$ 138.490 e tem como principais concorrentes o Chevrolet Tracker, Hyundai Creta, VW Nivus e T-Cross, Nissan Kicks, Caoa Chery Tiggo 5X e Jeep Renegade.

Para quem procura um carro espaçoso, com porta-malas avantajado e motor potente, vai encontrar no Captur uma boa opção de compra. Só poderia ter itens como uma multimídia melhor, um pouco mais de espaço interno e abandonar de vez parte do acabamento rústico que é característica própria dos carros da marca.

Últimas