Rio de Janeiro “Sofro ataques por estar corrigindo erros do passado”, diz Crivella

“Sofro ataques por estar corrigindo erros do passado”, diz Crivella

Prefeito do Rio disse que grupo “Guardiões do Crivella” foi formado por admiradores de sua gestão e que nunca orquestrou ações contra a imprensa

Em coletiva realizada nesta sexta-feira (4), o prefeito Marcelo Crivella falou sobre a decisão da Câmara dos Vereadores de rejeitar o processo de impeachment movido contra ele. Crivella afirmou ser vítima de notícias falsas durante o período de eleição.

De acordo com o prefeito, o grupo nomeado de “Guardiões do Crivella” foi formado por admiradores da atual gestão e que, apesar de ter sido incluído, nunca orquestrou ações contra a liberdade de imprensa.

Marcelo Crivella

Marcelo Crivella

Reprodução / RecordTV

Homem faz mulher refém com faca em lanchonete no Rio

“São os Guardiões da Democracia. Quem defende a liberdade de imprensa deve suportar a liberdade de expressão”, afirmou.

Crivella atribuiu os ataques sofridos e a tentativa de retirá-lo do poder a grupos contrários ao seu governo. Ele disse que essas organizações tentaram coagir os vereados a votar a favor do impeachment.

“A Globo faz isso, porque perdeu os recursos das verbas publicitárias. Para esses grupos inconformados, a minha vitória é o primeiro passo para a reeleição do presidente Bolsonaro”, disse Crivella.

Rio: polícia resgata macaco em operação na Vila Kennedy

Sobre as denúncias de falta de atendimento nos hospitais da rede municipal, o prefeito disse que o grupo tenta “fazer da exceção a regra”. Além disso, criticou as ações que classificou como drásticas contra o seu governo.

“Na época de Eduardo Paes houve diversos desvios na Prefeitura e não existiu nenhum mandado de busca e apreensão na residência dele. Se hoje sofremos essas ações é exatamente porque estamos tentando corrigir os desmandos do passado”, afirmou.

Últimas