Saúde Morre criança infectada pelo vírus de Marburg, tão letal quanto o ebola, em Gana

Morre criança infectada pelo vírus de Marburg, tão letal quanto o ebola, em Gana

Diretor-geral da OMS chegou a anunciar três mortes no país africano, mas o serviço de saúde desmentiu a informação; agora uma autoridade da organização anunciou o terceiro óbito

  • Saúde | Do R7, com Reuters

Este é o segundo surto do vírus de Marburg na África; o primeiro se deu em Guiné

Este é o segundo surto do vírus de Marburg na África; o primeiro se deu em Guiné

Flickr NIAID - Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas

Uma criança morreu em Gana infectada pelo vírus de Marburg, de acordo com informação divulgada por uma autoridade da OMS (Organização Mundial da Saúde) nesta terça-feira (2). A doença é altamente infecciosa e se caracteriza por ser tão letal quanto o ebola. 

O óbito eleva para três o número total de mortes em Gana desde que o país registrou o surto da doença, em 18 de julho, após a confirmação das duas primeiras perdas. 

Na última quarta-feira, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, chegou a anunciar a terceira morte, mas o GSH (Serviço de Saúde de Gana – sigla em inglês) informou que houve um exame  falso positivo e desmentiu a informação de Adhanom. 

A criança morta, cujo sexo e cuja idade não foram divulgados, foi um dos dois novos casos relatados na semana passada pela OMS.

"Na semana passada mencionei os dois casos adicionais. Um é a esposa do paciente zero – primeiro caso confirmado –, e o outro é o filho do paciente zero, e a criança infelizmente morreu, mas a esposa ainda está viva e melhorando", disse o médico da OMS Ibrahima Soce Fall aos repórteres.

O Ministério da Saúde de Gana registrou apenas três casos confirmados, e mais testes ainda precisam ser feitos em um quarto caso suspeito, disse Soce Fall. 

Os dois primeiros pacientes, na região de Ashanti, no sul de Gana, apresentaram sintomas como diarreia, febre, náusea e vômito antes de morrerem no hospital, disse a OMS anteriormente.

O surto é apenas o segundo na África Ocidental. O primeiro caso do vírus na região foi detectado no ano passado, na Guiné.

O vírus é transmitido às pessoas por morcegos frugívoros e se espalha entre humanos por meio do contato direto com fluidos corporais, superfícies e materiais, disse a OMS.

Últimas