Internacional

31/1/2013 às 00h22 (Atualizado em 31/1/2013 às 08h05)

Yoani Sánchez obtém passaporte que solicitou após reforma migratória cubana

Permissão para a blogueira deixar a ilha foi negada 20 vezes nos últimos cinco anos

EFE

A blogueira também publicou na internet uma foto do passaporte recém-chegado Reprodução/twitpic.com

As autoridades cubanas entregaram nesta quarta-feira (30) à blogueira opositora Yoani Sánchez o passaporte que solicitou com a entrada em vigor da reforma migratória que flexibiliza as viagens dos cubanos ao exterior.

"Incrível! Ligaram para minha casa para me dizer que já estava pronto meu passaporte! Acabam de entregá-lo!", escreveu no Twitter a blogueira, a quem as autoridades cubanas negaram 20 vezes nos últimos cinco anos a permissão de saída que antes era necessária para viajar a outros países.

A reforma migratória, vigente desde o último dia 14 de janeiro, é uma das medidas mais destacadas e populares das empreendidas pelo presidente Raúl Castro porque acabou com embaraçosos e custosos trâmites que limitavam as viagens dos cubanos.

Com reforma migratória, agências de viagem de Miami recebem cubanos

Blogueira Yoani Sánchez comemora reforma migratória de Cuba

As novas medidas ampliam de 11 a 24 meses o tempo que um cubano pode permanecer no exterior por motivos particulares e facilitam as entradas temporárias de emigrados, inclusive de alguns que, segundo o Governo, abandonaram "ilegalmente" o país.

No entanto, o governo de Cuba mantém algumas limitações já que pode negar a concessão de passaporte por razões de "interesse público" ou de "segurança e defesa nacional", no que alguns veem — principalmente setores da dissidência — o novo "filtro" para limitar saídas ao exterior.

Precisamente, por razões de "interesse público", o governo negou a concessão de passaporte ao opositor Ángel Moya, segundo explicou hoje ele mesmo à Agência Efe.

Com reforma migratória, Cuba encerra décadas de restrições para viagens

"A funcionária me comunicou, uma vez que buscou meus dados no computador, que não podia tramitar o passaporte porque por interesse público estava regulado assim, porque minha sanção não tinha extinguido", disse Moya.

O opositor é um dos dissidentes do chamado Grupo dos 75 que foram condenados durante a onda repressiva da Primavera Negra de 2003 e que saiu da prisão, embora sob "licença extrapenal", durante o processo de libertações que aconteceu entre 2010 e 2011 após a mediação da Igreja Católica.

Outros dissidentes também solicitaram nos últimos dias o passaporte como a líder das Damas de Branco e esposa de Moya, Berta Soler, a quem lhe comunicaram que poderá recolher seu passaporte no dia 8 de fevereiro.

A reforma migratória cubana também contém algumas restrições para as viagens ao exterior de determinados profissionais considerados "vitais" para o país, a fim de evitar o chamado "roubo de cérebros".

O que acontece no mundo passa por aqui

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
Verde-amarelo contagiante

Bandeiras e camisetas do Brasil se espalham pelo mundo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Fé proibida

Conheça os países com maiores índices de perseguição religiosa

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Imagens do ano

Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Perturbador

Crimes brutais chocaram o mundo em 2013. Veja os casos mais macabros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Internacional

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!