Inflação

Economia Inflação da zona do euro salta 8,1% em maio e volta a bater recorde

Inflação da zona do euro salta 8,1% em maio e volta a bater recorde

Alta dos preços acima da previsão do mercado financeiro é influenciada pelos efeitos da guerra entre Rússia e Ucrânia

Agência Estado
Meta de inflação do Banco Central Europeu é de 2%

Meta de inflação do Banco Central Europeu é de 2%

Dado Ruvic/Reuters

A taxa anual de inflação ao consumidor (CPI, pela sigla em inglês) da zona do euro renovou nível recorde ao subir 8,1% em maio, segundo dados preliminares divulgados nesta terça-feira (31) pela agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat.

Leia mais: Europa teme colapso com elevação de juros para conter inflação

O CPI recorde, que segue influenciado pelos efeitos da guerra entre Rússia e Ucrânia, pressiona o BCE (Banco Central Europeu) a apertar sua política monetária. A meta de inflação do BCE é de 2%. O resultado de maio superou a previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de alta de 7,6%.

Em relação a abril, o CPI da zona do euro avançou 0,8% em maio. Apenas o núcleo do CPI do bloco, que desconsidera os preços de energia e de alimentos, teve ganho anual de 3,8% em maio. Já no confronto com abril, o núcleo do índice avançou 0,5% no último mês.

Últimas