IR 2020: vai receber a restituição no 1º lote? Veja como usar o dinheiro

Receita abre nesta sexta-feira (22) consulta ao primeiro lote de pagamento do Imposto de Renda deste ano. Especialistas dão dicas para utilizar recurso

Dinheiro da restituição do primeiro lote do IR será depositado no dia 29 de maio

Dinheiro da restituição do primeiro lote do IR será depositado no dia 29 de maio

Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

A restituição do IR (Imposto de Renda) sempre é muito esperada pelos brasileiros. Neste ano, em meio à pandemia do coronavírus, ela traz um gostinho ainda mais especial para quem precisa de um dinheiro extra.

Leia mais: Imposto de Renda 2020: veja quem vai receber a restituição no 1º lote

A partir das 9 horas desta sexta-feira (22) será possível consultar o primeiro lote de restituição do IRPF 2020. O pagamento está programado para o dia 29 de maio.

Leia mais: Como gerar renda no isolamento social e manter as contas em dia?

Especialistas ouvidos pelo R7 – a educadora financeira Teresa Tayra e o diretor executivo da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) Miguel de Oliveira – dão dicas sobre o que fazer com o dinheiro.

Leia mais: Governo prorroga prazo para entrega do Imposto de Renda

Antes de sair gastando a restituição, Teresa orienta o contribuinte a fazer uma reflexão sobre seu comportamento financeiro.

“Se essas perguntas ‘não sei onde vai o dinheiro que recebo’, ‘o dinheiro acaba e ainda sobra mês’ fazem parte da sua vida, você precisa mudar e começar a guardar dinheiro.”
Teresa Tayra

Ela sugere que se faça um levantamento de todos os gastos mensais – essenciais e outros que garantem o seu padrão de vida – para entender o seu comportamento de consumo e conseguir direcionar melhor o uso de seus recursos.

Leia mais: Posso aplicar a reserva de emergência no Tesouro Selic?

Depois de conhecer melhor sua situação financeira, Teresa lista algumas dicas sobre o que fazer com a restituição:

• Construir a reserva de emergência, caso não tenha;
• Investir em conhecimento (cursos e livros) que ajudem a ter uma nova habilidade e, assim, aumentar sua renda;
• Destinar parte da restituição para o futuro e investir. Lembrando que os investimentos para objetivos de longo prazo são diferentes para os de curto prazo; e
• Realizar algum sonho ou desejo que já estava planejando e aguardava algum recurso extra.

Pandemia exige cautela com restituição

Oliveira acredita que a restituição deste ano será usada por muitos para a sua sobrevivência durante a crise gerada pela pandemia do coronavírus.

“Em meio a tantas incertezas, é preciso concentrar o dinheiro da restituição em gastos essenciais, pagar dívida ou guardar como reserva de emergência.”
Miguel de Oliveira

Ele sugere que quem tem dívidas, priorize o pagamento.

Leia mais: Quer cortar gastos? Listamos 10 dicas para ajudar a sair do vermelho

Se ainda não entregou a declaração do IR, uma alternativa é enviar o quanto antes e solicitar a antecipação da restituição na instituição bancária na qual tem conta.

“Os bancos já estão trabalhando em cima dessa linha de crédito. É uma opção para quitar dívidas com juros maiores.”
Miguel de Oliveira

Quem ainda não entregou e não tem pressa para receber a restituição, Oliveira lembra que o dinheiro é devolvido com correção pela Selic (taxa básica de juros).

Leia mais: É hora de negociar aluguel, conta de telefone, TV a cabo e outros gastos?

“Sem dívidas e gastos de sobrevivência para pagar, a alternativa é guardar o dinheiro em algum fundo de renda fixa ou poupança.”