Internacional Marcha de mulheres em Belarus termina com dezenas de detidos

Marcha de mulheres em Belarus termina com dezenas de detidos

Prisões foram efetuadas tanto por policiais uniformizados quanto por homens à paisana, que usavam capuz e não apresentavam qualquer identificação

  • Internacional | Da EFE

Coletivos femininos vêm promovendo manifestações contra a violência policial

Coletivos femininos vêm promovendo manifestações contra a violência policial

EFE

Dezenas de pessoas, incluindo jornalistas, foram detidas neste sábado (12) durante uma marcha de mulheres no centro de Minsk, em Belarus, em mais um capítulo da crise aberta no país depois da reeleição do presidente Alexandr Lukashenko.

As prisões aconteceram na Praça da Liberdade e foram efetuadas tanto por policiais uniformizados quanto por homens à paisana, que usavam capuz e não apresentavam qualquer identificação. Esse segundo grupo apresentava comportamento agressivo.

Nas últimas semanas, coletivos femininos vêm promovendo diversas manifestações contra a violência policial. Algumas mulheres que participavam do ato chegaram a impedir algumas prisões.

Algumas chegaram a bloquear furgões utilizados pelos agentes da corporação e formaram cordões humanos para impedir que integrantes da polícia passassem com os detidos.

Cada prisão gerava como reação gritos e xingamentos contra os policiais, de acordo com vídeos postados no site local "tut.by".

No início do ato, agentes alertaram os manifestantes que o protesto não havia sido autorizado e que as participantes estavam infringindo a lei.

Apesar das detenções, a marcha de mulheres seguiu pelo centro da capital bielorrussa, onde amanhã, acontecerá novo ato contra Lukashenko, que em edições anteriores já chegou a reunir mais de 100 mil pessoas.

Últimas