Na Europa, VW mostra 8ª geração do Golf mas vinda ao Brasil é incerta

Conheça detalhes do Golf apresentado hoje na Alemanha: foco está na conectividade e há tecnologias como condução semiautônoma e motorização híbrida

Repare bem nas linhas do novo Golf 8: este é o visual que chega à Europa em dezembro

Repare bem nas linhas do novo Golf 8: este é o visual que chega à Europa em dezembro

Volkswagen Divulgação

A Volkswgen revelou hoje a oitava geração do Golf, seu modelo mais longevo em produção (foi lançado globalmente em 1974) com evoluções no design mas principalmente no conteúdo e na motorização do carro.

Bem parecido com a linha atual, as mudanças principais estão do lado de dentro e na motorização

Bem parecido com a linha atual, as mudanças principais estão do lado de dentro e na motorização

Volkswagen Divulgação

Apesar disso, segundo as imagens divulgadas será difícil distingui-lo nas ruas pois a semelhança é grande com a sétima geração. O novo Golf mede 4,28m de comprimento (3cm a mais que a versão atual), 1,78m de largura, 1,45m de altura e tem entre-eixos de 2,63m. A plataforma MQB (a mesma do Polo, Virtus, T-Cross e Tiguan) fica mantida mas foram feitas melhorias em virtude da nova motorização.

Volkswagen Divulgação

O estilo dianteiro tem um conjunto que unifica os farois à grade, cromada nas versões a combustão e com LED nas híbridas. Nota-se o novo para-choque com barras horizontais, estilo usado em vários carros conceito mostrado em eventos anteriores enquanto a traseira tem quase o mesmo estilo atual.

Por dentro

Novidade tem menos botões, duas telas centrais e um console central bem minimalista

Novidade tem menos botões, duas telas centrais e um console central bem minimalista

Volkswagen Divulgação

O interior está mais elegante e horizontal, com destaque para os comandos levemente voltados para o motorista como nos modelos atuais. O Golf estreia ainda o Innovision Cockpit que destaca o cluster de 10,25”, enquanto a central multimídia tem 8,25” e concentra boa parte dos comandos do veículo. Há ainda um headup display que provavelmente virá nas versões mais caras.

Volkswagen Divulgação

Mas vai além. Haverá ainda conexão 4G, interação do veículo com o motorista por meio de um aplicativo e ainda a comunicação do Golf com os sistemas de trânsito em tempo real, algo possível hoje apenas na Europa.

Versões híbridas e a combustão

Mostrando compromisso com a eletrificação a Volkswagen conta com cinco versões híbridas, sistema auxiliar disponível com o motor 1.0 TSI de 110cv e os de maior potência. O sistema leve funciona como um gerador extra de energia capaz de dosar a potência necessária para manter o carro em movimento, solução adotada também pelos novos modelos Mercedes-Benz como C200 EQ Boost que o R7 Autos Carros já testou

Motores 1.0, 1.5 e 2.0 a gasolina, diesel e gás além das opções híbridas e 2 modelos plug-in

Motores 1.0, 1.5 e 2.0 a gasolina, diesel e gás além das opções híbridas e 2 modelos plug-in

Volkswagen Divulgação

As versões a combustão estarão disponíveis com o motor 1.0 TSI de 90cv ou 110cv com novo turbo, 1.5 TSI de 120 ou 150cv (evolução do 1.4 oferecido aqui) com desativação de cilindros, 2.0 TSI para os esportivos, 2.0 TDI a diesel de 115cv ou 150cv ou 1.5 TGI a gás natural. Em termos de transmissão haverá a opção manual de seis velocidades e automatizada DSG de sete posições. 

Golf eHybrid e GTE com sistema plug-in na Europa: por aqui teremos o Golf 7 GTE e nada mais

Golf eHybrid e GTE com sistema plug-in na Europa: por aqui teremos o Golf 7 GTE e nada mais

Volkswagen Divulgação

Plug-in são dois modelos: Golf eHybrid com motor 1.4 TSI e um propulsor elétrico que combinados alcançam 204cv e o Golf GTE com mesmo motor e unidade elétrica de maior capacidade com 245 cv. Vale lembrar que o modelo novo sai na frente da versão que chega aqui no mês que vem.

E no Brasil? A Volkswagen não confirma mas as perspectivas não são boas para o Golf. O segmento dos hatches médios que teve o Volkswagen como líder durante alguns anos vem perdendo espaço. Assim, se tivermos o Golf 8 no mercado brasileiro, certamente serão versões topo como a própria GTE ou eHybrid.