Autos Carros Nova pickup Hilux 2021 já está em pré-venda na Argentina

Nova pickup Hilux 2021 já está em pré-venda na Argentina

Com lançamento marcado para novembro modelo já pode ser encomendado nos concessionários Toyota

  • Autos Carros | Marcos Camargo Jr

Toyota Divulgação

A Toyota começou neste final de semana na Argentina a fase de pré-venda da nova Hilux, que embora ainda não tenha sido apresentada no país vizinho já está recebendo seus primeiros pedidos.

Toyota Divulgação

A mudança na oitava geração, virá acompanhada de alterações no motor turbodiesel com 204cv como já antecipou o R7. O Autoblog Argentina publicou hoje (13) que fontes ligadas à marca afirmam que as primeiras unidades pré-série já foram fabricadas, inclusive. 

Envio de e-mail a clientes da marca, segundo publicação no Argentina Autoblog

Envio de e-mail a clientes da marca, segundo publicação no Argentina Autoblog

Autoblog Reprodução

A Toyota, sempre discreta com seus lançamentos, não divulgou nenhuma informação a respeito. Também na Argentina, clientes da marca afirmam terem recebido e-mails e mensagens que detalham as condições de pré-venda. "Veja o futuro diante dos olhos. Mais potência. Mais segurança. Mais tecnologia. Tenha-a antes que todos", diz o aviso.

Teaser da nova Hilux 2021 em e-mail enviado para a base de clientes da marca na Argentina

Teaser da nova Hilux 2021 em e-mail enviado para a base de clientes da marca na Argentina

Autoblog Reprodução

A única informação confirmada é que de fato a nova Hilux estreará na Argentina, onde é fabricada, em novembro. Logo depois deverá ser apresentada no Brasil. O modelo foi lançado em junho nos países do sudeste asiático como Tailândia, Malásia e Filipinas.

A Toyota Hilux é a atual líder de mercado tendo como concorrentes a nova Chevrolet S10 que acaba de receber um facelift, além da Ford Ranger, Nissan Frontier, Mitsubishi L200 , Volkswagen Amarok e possivelmente a Renault Alaskan e a Peugeot Landtrek a partir de 2021. Vale lembrar que Nissan, Volkswagen e Ford anunciaram recentemente investimentos na ampliação da produção para atender a alta demanda no pós-pandemia. 

Últimas