De missionário na África a Prefeito do Rio de Janeiro: veja a trajetória de Marcelo Crivella

Filiado ao PRB, senador é casado, tem três filhos e já foi ministro da Pesca e Agricultura

Do R7

Crivella já havia disputado o governo do RJ e passado por outras duas eleições municipais Wilton Junior/27.10.2016/Estadão Conteúdo

Até alcançar a chefia do Executivo carioca na noite deste domingo (30), com 59,35% dos votos válidos, Marcelo Crivella (PRB) construiu uma diversificada trajetória de vida. Passou pelo Exército, foi auxiliar de escritório, taxista, servidor público, formou-se engenheiro civil e passou dez anos como missionário na África.

Quando retornou ao Brasil, no fim dos anos 90, mudou-se para sertão da Bahia, onde desenvolveu o Projeto Nordeste. Foi quando implementou a Fazenda Nova Canaã, no município de Irecê, uma área de 450 hectares com agroindústria auto-suficiente, que busca tornar o sertão produtivo e independente de ajuda externa.

Em 2002, entrou para a vida política como senador da República e, paralelamente, atua como cantor e compositor de músicas gospel. Em 2011, foi o único senador fluminense reeleito.

Nascido em Botafogo, em 1957, Crivella é casado com Sylvia Jane há 36 anos e tem três filhos. Já como senador, disputou o governo do Rio de Janeiro por duas vezes e a prefeitura por três vezes, incluindo esta, em que saiu vitorioso. 

Ainda na trajetória política, o republicano foi ministro da Pesca e Agricultura, entre 2012 e 2014. No primeiro ano à frente da pasta, lançou o Plano Safra da Pesca e Aquicultura, cujo objetivo é melhorar o acesso dos pescadores ao crédito.

Propostas

Elegendo-se com forte apoio do subúrbio, Crivella dedicou boa parte de seu programa de governo a medidas sociais. Durante a campanha, prometeu acabar com as filas de cirurgias em hospitais municipais. Defendeu, também, que o metrô seja incluído no bilhete único e que o benefício seja aumentado em ao menos uma hora. Atualmente, o tempo de intergação é de duas horas e meia. 

Sobre o déficit de 20 mil vagas em creches na capital fluminense, o republicano se comprometeu a realizar PPP (Parceria Público-Privadas) para construção de novas unidades. 

Outro compromisso importante assumido pelo agora prefeito do Rio foi a redução pela metade do número de secretarias, cortando cargos comissionados.

  • Espalhe por aí:

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!

Fale Conosco | Visite o R7