Brasília Daniel Silveira recebe medalha de Ordem do Mérito do Livro

Daniel Silveira recebe medalha de Ordem do Mérito do Livro

Honraria é dada a nomes que contribuíram para a literatura nacional e já foi concedida a Carlos Drummond de Andrade

  • Brasília | Sarah Teófilo, do R7, em Brasília

Daniel Silveira e Jair Bolsonaro

Daniel Silveira e Jair Bolsonaro

Redes sociais/Reprodução

O deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ), aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL), vai receber a medalha de Ordem do Mérito do Livro, da Biblioteca Nacional, em cerimônia nesta sexta-feira (1º). Ele foi colocado na lista de agraciados pelo presidente da Biblioteca Nacional, Luiz Carlos Ramiro Junior. A homenagem é outorgada a acadêmicos e intelectuais que contribuíram para a literatura nacional e já foi concedida a Carlos Drummond de Andrade. 

Silveira foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em abril deste ano a oito anos e nove meses de prisão, em regime inicial fechado, além da perda do mandato e multa por crimes de coação no curso do processo e de ameaça ao Estado democrático de Direito. O parlamentar fez diversos ataques ao próprio Supremo e aos ministros, inclusive incitando ações contra a integridade física dos magistrados.

Após a condenação, Bolsonaro editou um decreto para perdoar quaisquer penas aplicadas ao deputado. O presidente concedeu o benefício da "graça" a Silveira, procedimento de uso exclusivo do presidente da República, em que pode perdoar as penas de condenados por crimes que não sejam "a prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os definidos como crimes hediondos".

Neste ano, o prêmio comemora o Bicentenário da Independência do Brasil. Ao R7, Silveira disse que se sente honrado. 

"Porque, primeiro, comemora o bicentenário da nossa Independência e acaba sendo emblemática, né? O professor Ramiro, presidente da instituição, me coloca na lista de agraciados. Para mim, é muito importante, uma vez que atravessamos momentos atribulados no Brasil, momentos em que pessoas anormais tentam dar um ar normal à supressão da liberdade de expressão. Ou seja, a supressão da nossa independência", disse.

Após a divulgação de que o parlamentar receberia a medalha, nomes que também seriam agraciados recusaram a homenagem. Um deles é o escritor Marco Lucchesi, integrante da Academia Brasileira de Letras (ABL).

"Convidado a receber a medalha da #bibliotecaNacional, e estando longe do país, acabo de saber que a mesma medalha será destinada, dentre outros, ao presidente da República e a alguns de seus mais fiéis seguidores. Por isso mesmo, não tenho condições de recebê-la. Se eu aceitasse a medalha seria referendar Bolsonaro, que disse preferir um clube ou estande de tiro a uma biblioteca. Agradeço, mas não posso aceitar", escreveu no Twitter.

Ao R7, Daniel Silveira afirmou que não entendeu "o porquê de parte da mídia estar tão sensibilizada pela homenagem, buscando depreciar o fato". "Chego a gargalhar ao ver a desistência de dois indivíduos que mantêm 128 seguidores do Twitter com engajamento desprezível, sem influência alguma, dizer que desistiram por conta de mim ou do Presidente da República", pontuou.

Últimas