Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Polícia identifica R$ 54 mil em contas de suspeitos envolvidos na chacina de família no DF

Policiais investigam movimentação de outros valores; vítimas que estavam no cativeiro foram extorquidas, segundo a investigação

Brasília|Karla Beatryz*, do R7, e Jéssica Nascimento, da Record TV, em Brasília


6ª Delegacia de Polícia Civil, no Paranoá (DF)
6ª Delegacia de Polícia Civil, no Paranoá (DF)

A Polícia Civil do Distrito Federal identificou R$ 54 mil nas contas de Gideon Batista de Menezes e Horácio Carlos Ferreira, suspeitos do desaparecimento de dez pessoas da família da cabeleireira Elizamar da Silva. Segundo a corporação, as vítimas que estavam no cativeiro, em Planaltina (DF), sofreram agressões físicas e foram extorquidas.

Segundo o delegado Ricardo Viana, responsável pelo caso, o dinheiro encontrado nas contas dos suspeitos é referente a uma casa que Cláudia Regina, ex-esposa de Marcos Antônio, sogro da cabeleireira Elizamar, havia vendido em dezembro por aproximadamente R$ 200 mil. Pelo imóvel, a mulher teria recebido R$ 79 mil em espécie e R$ 130 mil em transações bancárias.

Com Horácio Carlos foram encontrados R$ 40 mil, e com Gideon Batista, R$ 10 mil. Cerca de R$ 4.000 também foram localizados na conta da namorada de Gideon, que não teve a identidade revelada. As transferências para as contas dos suspeitos aconteceram após provável extorsão da vítima.

Leia também: suspeito indicou local onde novos corpos foram encontrados

Publicidade

Suspeito foragido

A Polícia Civil já prendeu três suspeitos de ligação com o caso da família carbonizada. Horácio Barbosa, Gideon Menezes e Fabrício Canhedo foram ouvidos durante as audiências de custódia e tiveram a prisão mantida pela Justiça na última quinta-feira (22).

Ao todo, 52 policiais da Polícia Civil do DF foram destacados para as buscas das vítimas e do quarto suspeito envolvido na chacina, Carlomam dos Santos Nogueira. Equipe policial, helicópteros e cães farejadores são usados na investigação.

Publicidade

Leia também: Polícia Civil confirma mais um suspeito no caso da família carbonizada no DF

À Record TV, o delegado Ricardo Viana afirmou que existe a possibilidade de que o serviço de recompensa seja acionado para que as autoridades consigam prender o quarto suspeito. Em 2018, uma investigação mostrou que Nogueira tinha uma ligação com o PCC, a maior organização criminosa do Brasil.

Publicidade

Corpos identificados

Com as novas vítimas, são dez corpos encontrados. Desse total, cinco já foram identificados. São os de Elizamar da Silva, dos três filhos menores de idade e de Marcos Antônio, sogro da cabeleireira. O corpo de Marcos Antônio foi encontrado na última quarta-feira (18) em um terreno onde parte das vítimas era mantida em cárcere privado. De acordo com a polícia, Marcos foi esquartejado e enterrado no local.

A polícia aguarda a identificação de cinco corpos que podem estar ligados ao caso. Dois deles foram encontrados carbonizados na rodovia BR-251, em Unaí (MG), no Entorno do DF, e a investigação suspeita ser de Renata Belchior e Gabriela Belchior, sogra e cunhada de Elizamar, respectivamente. Os outros três foram localizados em uma cisterna nesta terça-feira (24), em Planaltina (DF), e podem estar relacionados ao desaparecimento da família.

Cativeiro

Um vídeo divulgado pelos policiais nesta segunda-feira (23) mostra o momento em que dois carros deixam a casa em que a família da cabeleireira foi mantida em cativeiro, localizada em Planaltina (DF). Horas depois, um dos veículos foi carbonizado com dois corpos dentro.

*Estagiária, sob supervisão de Fausto Carneiro

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.