Minas Gerais Justiça suspende vacinação de adolescentes em Betim (MG)

Justiça suspende vacinação de adolescentes em Betim (MG)

Prefeitura da Grande BH foi a primeira do país a dar início à imunização de jovens de 12 a 14 anos com vacinas da Pfizer

  • Minas Gerais | Pollyana Sales, Arthur Santana e Talyssa Lima, da RecordTV Minas

Resumindo a Notícia

  • MP pediu suspensão da vacinação de jovens de 12 a 14 anos nas escolas de Betim
  • Segundo a Justiça, imunização só volta depois que todos os grupos prioritários forem vacinados
  • Prefeitura de Betim diz que segue Nota Técnica do Ministério da Saúde e recorreu da decisão
  • Vacinação de adolescentes durou menos de 24 horas na cidade
Jovens de 12 a 14 anos começaram a ser imunizados nesta semana

Jovens de 12 a 14 anos começaram a ser imunizados nesta semana

Regiane Moreira/RecordTV MInas

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais suspendeu, nesta quinta-feira (17), a vacinação contra a covid-19 em adolescentes de 12 a 14 anos na cidade de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. A imunização durou pouco mais de 24 horas e a prefeitura recorreu da decisão

A determinação foi assinada pelo juiz Taunier Cristian Malheiros Lima, da Comarca de Betim, na noite desta quarta-feira (16), após ação do Ministério Público de Minas Gerais. Adolescentes que procuraram a vacina em suas escolas na manhã de hoje já não conseguiram tomar a dose do imunizante. 

De acordo com a decisão judicial, a prefeitura só deve voltar a vacinar os jovens com menos de 18 anos depois que comprovar que todos os integrantes dos grupos prioritários previstos no PNI (Plano Nacional de Imunização) foram vacinados. 

A Justiça ainda fixou multa de R$ 500 por dose aplicada pelo município caso a prefeitura descumpra a decisão. 

Vacinação em Betim 

Nesta quarta-feira (16), a Prefeitura de Betim se tornou a primeira, em todo o país, a vacinar estudantes entre 12 e 14 anos contra a covid-19. A aplicação das doses estava sendo feita nas próprias escolas onde os adolescentes estão matriculados. 

A decisão da prefeitura foi baseada em uma autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que, na última sexta-feira (11) validou o uso da vacina da Pfizer em jovens de 12 a 15 anos de idade. No entanto, a decisão da agência não liberaria, de imediato a vacinação desse grupo já que, atualmente, o PNI (Programa Nacional de Imunização) só prevê a imunizção de pessoas com mais de 18 anos. 

Volta às aulas

O objetivo da prefeitura era acelerar a vacinação do público nessa faixa etária para acelerar a retomada das aulas presenciais na cidade. Conforme o cronograma elaborado pelo município, em um primeiro momento, apenas os estudantes da rede municipal seriam imunizados, mas nos próximos dias a campanha poderia ser estendida para alunos de escolas estaduais  e particulares.

A expectativa do prefeito Vittorio Medioli (PSD) era imunizar 13.519 alunos da rede municipal.

Últimas