Minas Gerais Medo ainda ronda Ipatinga após explosão de gasômetro na Usiminas

Medo ainda ronda Ipatinga após explosão de gasômetro na Usiminas

Trinta pessoas ficaram feridas, mas sem gravidade; escolas e universidade suspenderam aulas, trânsito está complicado 

  • Minas Gerais | Paulo Henrique Lobato, Do R7

Explosão ocorreu no horário de almoço

Explosão ocorreu no horário de almoço

Reprodução / RecordTV Minas

A explosão de um gasômetro na Usiminas, que deixou 34 feridos por volta das 12h30 desta sexta-feira (10), ainda causa apreensão entre moradores de Ipatinga, no Vale do Aço, a cerca de 200 quilômetros de Belo Horizonte. Parte da população receia de que ocorra vazamento de gás, o que é negado pela empresa.

Escolas, empresas privadas e órgãos públicos suspenderam as atividades. A explosão causou danos na estrutura de alguns imóveis, como no da Câmara Municipal, onde parte do forro do teto caiu, e servidores acreditaram que o prédio estava desabando.

A explosão foi sentida em vários bairros e uma vibração correspondente a um tremor de magnitude 1.86 na escala Richter foi registrada, em Brasília, pelo Observatório Sismológico da UNB.

Houve desespero em muitos pontos da cidade. O trânsito ficou caótico e muitos flagrantes foram registrados em vídeos. As imagens viralizaram nas redes sociais.

A causa da explosão será investigada tanto pela empresa quanto perícia técnica da Polícia. O Ministério Público de Minas Gerais também deverá entrar no caso. Enquanto isso, vídeos do estrondo e do pânico causado pelo acidente viralizam nas redes sociais.

Num deles, um trabalhador filma ele próprio e colegas correndo no pátio da usina após a explosão. Em outro, um homem mostra policiais trabalhando no desvio do trânsito. No áudio, o rapaz que filma explica que uma escola pública próxima à Usiminas seria evacuada.

A Universidade do Leste de Minas seguiu a mesma decisão e suspendeu as aulas nesta sexta. Em comunicado, a instituição informou que "a partir das 14h, não haverá atividades (aulas, estágios, atividades administrativas, etc) no campus de Ipatinga, por medida de segurança, em virtude do acidente ocorrido na tarde desta sexta na Usiminas, alguns estabelecimentos escolares próximo ao local estão sendo evacuados".

A Câmara Municipal também encerrou o expediente mais cedo. A estrutura do prédio do Legislativo sofreu danos por causa da explosão: vidraças foram quebradas e parte do forro se desprendeu em algumas salas. Em nota, o Parlamento informou que "por compreender que neste momento é mais seguro liberar seus servidores, que ficaram muito nervosos, por achar que se tratava de desabamento no prédio, o presidente da instituição, Jadson Heleno, que desde que assumiu vem solicitando laudos estruturais da Câmara, irá avaliar junto ao Corpo de Bombeiros, se o prédio oferece segurança para o retorno de suas atividades na próxima segunda-feira".

Últimas