Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Procuradoria abre seis investigações sobre envolvimento de militares em atos extremistas

Desse total, quatro tratam da participação direta de membros das Forças Armadas nos ataques de vandalismo de 8 de janeiro de 2023

Brasília|Plínio Aguiar, do R7, em Brasília


Extremistas invadiram e depredaram o Palácio do Planalto em 8 de janeiro de 2023
Extremistas invadiram e depredaram o Palácio do Planalto em 8 de janeiro de 2023

A Procuradoria de Justiça Militar em Brasília abriu, até o momento, seis investigações preliminares para apurar a participação de militares na invasão das sedes dos Três Poderes, em Brasília, em 8 de janeiro.

Desse total, quatro tratam do envolvimento direto de membros das Forças Armadas na invasão; uma sobre a atuação do Batalhão de Guarda Presidencial (BGP) e do 1º Regimento de Cavalaria de Guarda (1º RCG), responsáveis pela segurança do Palácio do Planalto; e outra apura o envolvimento de militares na fuga dos extremistas.

Além disso, foi instaurado, no âmbito da Procuradoria-Geral da Justiça Militar, procedimento administrativo para obter informações acerca de possíveis condutas irregulares atribuídas a militares federais nos atos de vandalismo realizados na capital federal.

Extremistas que não aceitam a vitória do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições de 2022 furaram o bloqueio da Polícia Militar e invadiram o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal (STF). Diante do cenário, o presidente decretou intervenção na área de Segurança do Governo do Distrito Federal até 4 de fevereiro.

Publicidade

STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou, nesta segunda-feira (23), a abertura de mais três inquéritos para apurar a participação de envolvidos nos atos extremistas de 8 de janeiro. A decisão atende a pedidos da Procuradoria-Geral da República (PGR), que tem como objetivo identificar os financiadores, os executores e os autores intelectuais da invasão e depredação dos prédios dos Três Poderes.

Leia também

Moraes já havia determinado a abertura de inquérito sobre os ataques, no entanto, voltado apenas às condutas de omissão ou conivência de autoridades. Na ocasião, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, foi afastado do cargo, e o ex-secretário de Segurança do DF, Anderson Torres, preso.

Publicidade

Após os ataques, mais de 1.400 pessoas foram detidas por suspeita de envolvimento nos atos de vandalismo. Dessas, 942 pessoas tiveram a prisão em flagrante convertida em preventiva e 464 conseguiram liberdade provisória, por meio de medidas cautelares, e vão poder responder ao processo em liberdade, com o uso de tornozeleira eletrônica.

Danos milionários

Os danos causados ao Congresso Nacional, Palácio do Planalto e STF chegam a R$ 18,5 milhões, segundo estimativas apresentadas pela Advocacia-Geral da União (AGU) em pedido para bloquear a quantia de quem financiou os atos de vandalismo. A solicitação foi feita na última quinta-feira (19) à Justiça no Distrito Federal.

Confira os prejuízos calculados:

• Palácio do Planalto: R$ 7.978.773,07

• Câmara dos Deputados: R$ 1.102.058,18

• Senado: R$ 3.500.000,00

• Supremo Tribunal Federal: R$ 5.923.000,00

Total: R$ 18.503.831,25

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.